Perfil Perfil

O circo está montado. Apple revela novidades da rentrée

Foto reuters

Foto reuters

Estão aí as inovações da temporada. Melhoramentos do iPhone X, do Apple Watch, ou do MacBook Air. As novidades só estarão a ser apresentadas depois da publicação deste Expresso Diário mas, como tem acontecido todos os anos, nos dias que antecederam a apresentação as publicações da especialidade já levantaram o véu sobre o que a empresa de Tim Cook propõe este ano. Este artigo é baseado nas revelações que foram “pingando”, pelo que o melhor mesmo é conferir depois

Texto Vítor Andrade

A maior empresa de marketing do mundo, que vende telefones, começou a apresentar depois da hora de saída desta edição as suas novidades de 2018, a partir do Steve Jobs Theater, na sede da empresa, na Califórnia, a partir das 10 horas locais (18h em Portugal continental).

Apesar do secretismo habitual, que é a melhor forma que a Apple encontrou de pôr toda a imprensa mundial a falar dos seus produtos, não são esperadas grandes novidades, sendo quase certo, porém, uma versão mais evoluída do iPhone X. Aliás, já é um clássico: sempre que a Apple lança novo modelo, nos anos seguintes vão surgindo versões otimizadas do mesmo. Vários analistas dizem que é natural que assim seja, não sendo, por isso, de esperar o anúncio de um qualquer iPhone XI ou X2, mas talvez um XS ou um XS Plus.

Quanto ao preço de venda ao público, há palpites para todos os gostos: ou no sentido de uma evolução, passando bem para lá da barreira dos 1000 dólares, ou, pelo contrário, preços mais baixos e competitivos, para democratizar mais este topo de gama da empresa.

Algumas surpresas, para além do óbvio

Naturalmente, durante o evento, são esperadas algumas demonstrações, em especial no que respeita à realidade aumentada ou ainda quanto à performance para alguns jogos. Pode haver eventualmente algumas melhorias nas câmaras utilizadas e nas suas funcionalidades, assim como um melhoramento na resolução do ecrã.

Na ronda de palpites que têm vindo a ser atirados para a discussão, sobretudo pela imprensa especializada, não é colocada de parte a hipótese de haver algumas surpresas – o que, aliás, também é uma das fortes imagens de marca dos eventos mistério da empresa de Cupertino. Novidades sobre o Apple Watch, ou sobre o MacBook Air, ou ainda no que toca ao iPad pro podem estar na berlinda.

Resultados surpreendentes

Recorde-se que, ao contrário de algumas estimativas mais pessimistas, os resultados financeiros da Apple têm vindo a surpreender. Entre julho e setembro deste ano, as vendas deverão ficar algures entre 60 e 62 mil milhões de dólares (vários analistas do mercado apontavam para receitas médias de 59,4 mil milhões).

Foi no passado dia 2 de agosto que o valor bolsista da Apple se passou a escrever com 13 dígitos: 1 000 000 000 000 dólares ou, como se diz em Wall Street, “a trillion-dollar baby”, uma das empresas mais valiosas do mundo. Esta aventura tecnológica começou em 1976, na garagem de Steve Jobs, com a ajuda do seu amigo Steve Wozniak, mas agora vale mais que a capitalização bolsista agregada da Exxon Mobil, Procter & Gamble e AT&T.

Pode acompanhar em directo AQUI